Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

Aos Candidatos ao Pastorado!

Imagem
"Muitas vezes, o desafio de ser pastor é de ter no dom do Evangelho a Graça de poder adentrar no universo das pessoas em períodos de extrema crise e penetrar com elas nos tumultuosos conflitos emocionais e espirituais, para assim compreender o sentido e a direção dos impulsos de suas vidas e conduzi-las  aos pastos verdejantes!"

Quem deseja ser pastor mas não está disposto a se sujeitar a esse dom,recomendo que nem se quer se candidate ao pastorado!

Bonani

Salmos 63:3: Graça ou Religião?

Imagem
"As crenças basicamente se originam de duas fontes: a busca pelo sobrenatural e transcendente e a busca de auxílio na luta pela vida."
"Considero, por minha própria experiência que tais questões acima expostas, na ciência,encontrarão melhores respostas e métodos!"
 "Entretanto:  A proposta do Evangelho não se assenta em tais necessidades, pois, essencialmente é de outra natureza e buscas!  O salmista entendeu antes mesmo de Cristo essa realidade!"
...a tua Graça é melhor do que a vida...Salmos 63:3

Bonani

"NÃO SIGO BÍBLIA. SIGO A PALAVRA!"

Imagem
Não sigo a Bíblia da religião abraãmica.  Abraão é servo de Jesus. Não sigo a Bíblia da religião mosaica.  Moisés é servo de Jesus. Não sigo a Bíblia de nenhum profeta.  Os profetas são discípulos de Jesus. Não sigo a Bíblia de nenhum apóstolo.  Os apóstolos são servos dependentes de Jesus. Não sigo a Bíblia de nenhum anjo.  Os anjos prestam louvor a Jesus. Não sigo nem a Bíblia de Jesus, pois Jesus é maior do que a Bíblia.  É a Bíblia que dá testemunho de Jesus como a Palavra Eterna. A Bíblia é um escrito que me dá testemunho Daquele que é maior do que ela!
A Bíblia de Abraão tem de se sujeitar a Jesus!

JESUS E OS CARNAIS!

Imagem
JESUS E OS CARNAIS. Ora, se há um conceito de “carnalidade” expresso por Jesus, ele não aparece em relação a publicanos, meretrizes e pecadores, mas sim, diretamente vinculado aos religiosos de seus dias, e, entre esses, os mais “zelosos”: os fariseus e autoridades religiosas! Para Jesus o homem carnal é, sobretudo, o religioso presunçoso e arrogante. É ele, o dono da verdade, aquele a quem o Senhor chama de “hipócrita”. A maior carnalidade para Jesus é não se enxergar e, ainda assim, ser capaz de julgar o próximo. E pior: tentar “clona-lo”, fazendo-o, duas vezes pior do que nós! O dialogo de Jesus com Nicodemos também nos mostra o que, do ponto de vista do Senhor, é um homem carnal— nascido apenas da carne—, sofrendo da carnal presunção de se sentir e se perceber—auto-enganadamente, é claro!—, como um mestre, um ser formado, acabado, e, a quem, Ele, Jesus, disse ser necessário nascer de novo. O carnal não sabe que é carnal, afinal, ele se vê como um ser acima de tudo e todos, pois, …

"PRIMEIRA DE JOÃO 2:20 E MINHA TEOLOGIA FORENSE!"

Imagem
Aqui é madrugada!  Acabei de assistir um programa sobre a vida com Deus.  Entretanto:  Desejo antes de dormir,  apenas deixar uma questão que me veio ao coração: Pense nisso! Qual a possibilidade de pensarmos em uma leitura/revelação pessoal dos Evangelhos sem as estruturas dos mais variadas teologias, tradições, dogmas?
Visto que diz a escritura: “E vós tendes a unção do Santo e sabeis tudo.”  1 João 2:20. O que significa ser portador desse conhecimento pedagógico do Espírito?
A cultura grega, principalmente a aristotélica, desde que convencionou e condicionou o pensar ocidental, principalmente a teologia; escamoteou e condicionou  o homem à aprender, apreender, escrever e catalogar cientificamente seus achados, sua história e estórias, suas descobertas, feitos e outras e outras e outras narrativas e registros da existência e de certa forma também, formatou o pensar desse homem ocidental.
Pensemos nisso:
Existem pelo menos três categorias que convencionam todo tipo de sabe…

"TRISTEZA NÃO É INFELICIDADE!"

Imagem
Esse é o mundo da relatividade. Somos assim, relativos, vivendo entre o sentimento de que somos eternos e a constatação da finitude do corpo, portadores da chama do bem e da sombra do mal, divididos entre o agora e o que foi, fixados no que será, ainda que tudo só aconteça no agora. Expostos aos opostos, habitados pela fé e pelo medo, casa de Deus e portadores de milhões de desejos, amantes que odeiam, caminhantes, buscadores, sedentos que se recusam a beber, perdidos que não querem voltar para casa. Sendo assim, até que ponto a felicidade é plena e existe realmente? Sim, a felicidade é plena. Sempre é. Ela ocupa todos os espaços, ainda que conviva com a relatividade, ainda que, nela, caiba pontuações de tristezas, de questionamentos, de dúvidas, de dor. Felicidade não é alienação. Não depende de acontecimentos, não se desvia dos confrontos naturais e presentes na relatividade de existir nesse tempo, nesse corpo, nessa vida.
Estar alegre não é ser feliz. Experimentar tris…

"TEMPO DO MEU INEXISTENTE TEMPO"

Imagem
"O tempo escorre
no obter de consciência
Tornando o púbere, impúbere.
o novo,
velho.
A esperança
torna-se seca na fonte
da vida.
Inversamente proporcional
ao tempo,
que mastiga e
cospe os que o
esperam."
Rafael Solera

Segundo pensador judeu Henri Bergson (1859-1941), a real concepção de tempo é divergente da concepção do tempo científico – baseado na sucessão e passível de cálculos. Para Bergson, o tempo real não é uma grandeza física, quantitativa, que pode ser medida e representada conceitualmente, mas sim uma experiência qualitativa, íntima à vida humana e à consciência, ligada à multiplicidade de estados psicológicos e, portanto, não pode ser calculado linearmente como sucessão, tendo em vista que não há como calcular momentos temporais da experiência vivida. A noção bergsoniana de tempo está submetida a uma ideia de fluidez da experiência e sua pluralidade qualitativa, conhecida em sua filosofia como duração, e sua natureza não está ligada à natureza do espaço. Mesmo após a física n…

RELIGIÕES DO LIVRO E A INCOERÊNCIA DA LITERALIDADE!"

Imagem
Para que uma redação tenha coerência textual, o cumprimento de algumas regras são necessárias, como a coerência sintática, temática, semântica, pragmática, genérica e estilística. Vejamos: Coerência sintática: está relacionada com a estrutura linguística, como termo de ordem dos elementos, seleção lexical etc., e também à coesão. Quando empregada, eliminamos estruturas ambíguas, bem como o uso inadequado dos conectivos.Coerência semântica: Para que a coerência semântica esteja presente em um texto, é preciso, antes de tudo, que o texto não seja contraditório, mesmo porque a semântica está relacionada com as relações de sentido entre as estruturas. Para detectar uma incoerência, é preciso que se faça uma leitura cuidadosa, ancorada nos processos de analogia e inferência.Coerência temática: Todos os enunciados de um texto precisam ser coerentes e relevantes para o tema, com exceção das inserções explicativas. Os trechos irrelevantes devem ser evitados, impedindo assim o comprometimento …

"IN-VANGELHOS. IN-GREJAS. IN-CRISTOS!"

Imagem
... Uma das afirmações mais fortes e realistas de Jesus acerca do sucesso do Evangelho na Terra, digo “sucesso” mensurável por categorias visíveis, foi a sua pergunta “Quando vier o Filho do Homem, porventura encontrará fé na Terra?” Ele manda que se pregue no mundo todo, a todas as nações, e que se dê testemunho do Seu amor pelos homens, enquanto no ato do viver/pregar, dizia Ele, os que fossem Seus mensageiros e discípulos, amar-se-iam uns aos outros, pois, somente assim o mundo creria... Ao mesmo tempo Ele declara que quando o Filho do Homem voltasse... fé seria uma raridade no chão do planeta. Ele manda pregar ao mundo, mas diz: “Se o mundo me odiou, odiará também a vocês”. Ele ordena que se dê testemunho a todas as nações, mas não disse que as nações se converteriam... Todavia, quando disse que somente o amor entre os discípulos é que seria o poder comprovador da eficácia do Evangelho, e, assim, seria o único poder com a força necessária para, como testemunho, curvar o mundo ant…