"COMO EU ENCARO A GLORIOSA MORTE POR MARTÍRIO!"





Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis. Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim. João 16:1-3

Eu vos afirmo, meus amigos: não temais os que podem matar o corpo; todavia, além disso, nada mais conseguem fazer. Contudo, Eu vos revelarei a quem deveis temer: temei Aquele que, depois de matar o corpo, tem poder para lançar a alma no inferno. Sim, Eu vos afirmo, a esse deveis temer. Não se costuma vender cinco pardais por duas pequenas moedas? Entretanto, nenhum deles deixa de receber o cuidado de Deus. …Lucas 12:4-6

Assim, terrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo! Os salvos perseveram na fé. Hebreus 10:31

A partir de minha própria experiência e dentro do contexto do Novo Testamento, posso dizer e afirmar que mártir é aquele que preferiu morrer a renunciar à sua fé, por defender a veracidade do que consiste "a Palavra de Deus", “Jesus”, “O Verbo”, entregando a minha própria vida para este fim, para que a essência desta verdade seja preservada.
Quando confrontado com questões que se refere a ser vítima de um ataque terrorista ou de uma martírio por quaisquer meios que for, sinto-me absolutamente confortável e agraciado por Jesus Cristo, visto ter sido por Ele mesmo que aprendi  o domínio, a dominância, o predomínio, o império, a supremacia, a preponderância, a predominância, a hegemonia, a vantagem, a superioridade, a primazia, o prevalecimento do meu “ser espiritual” em relação ao meu objeto-corpo-casulo-material!
Jesus é categórico em dizer que a prevalência do espiritual sobre o material é de uma dimensão eterna. Jesus tratava o corpo, objeto natural, como “corpo objeto natural”. Então vejamos: “O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida.” João 6.63.  O que é “nascido da carne” é “carne”. O que é “nascido do espírito” é “espírito”! João 3:6
Para Jesus, “Corpo(homem) material” sem “ente espiritual”, é objeto. Sim, um objeto como outro qualquer, mesmo que, construído, evoluído ou adaptado com categorias biológicas de tijolinhos invisíveis de moléculas que se configuram em tecidos celulares correspondentes as exigências das transformações impostas pela natureza na linearidade do tempo-espaço. Tal “objeto”, dure quanto tempo durar, na determinação temporal, até que haja a transformação de todas as coisas; não deixará de ser Corpo-Homem-Objeto!  
Paulo já denominava o corpo como animal. Em 1 Coríntios 15:44, o apostolo escreve: …semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual. O corpo que atualmente temos (chamado por Paulo de "corpo animal" ) é um corpo terreno governado por uma alma terrena, e é apropriado para esse mundo. O mundo futuro exige um corpo superior. Paulo chama esse novo corpo, que virá com a ressurreição, de "corpo espiritual". Ele possuirá características sobrenaturais de poder e glória, que serão transmitidas a ele pelo Espírito Santo, que o tornará incorruptível e plenamente dependente de Deus. O primeiro Adão foi feito alma vivente. Ele foi um ser humano em sua totalidade, inclusive no seu fracasso em obedecer a Deus. Essa característica foi passada a todos os seus descendentes. 1 Coríntios 11:45. O último Adão, Cristo, é espírito vivificante: Ele inicia uma nova ordem para os seres humanos, um "upgrade" para a humanidade, em que os ressuscitados serão como o Cristo ressuscitado. Se antes éramos fracos e falíveis como Adão, nos tornaremos gloriosos e incorruptíveis como o Jesus ressuscitado! Ser espírito vivificante não significa que seremos fantasmas sem corpo, pelo contrário, seremos exatamente como Cristo foi após sua ressurreição. O Cristo ressurreto comeu, deixou que seus discípulos o tocassem, atravessou paredes para se encontrar com eles e aparecia e desaparecia desrespeitando todas as leis físicas que conhecemos. Assim seremos nós.
Sendo assim, o Evangelho revela de forma tão maravilhosa que minha condição de “ser” nessa vida terrena é “ter” apenas e simplesmente um casulo existencial de fugaz, curta, aparente  e limitadíssimo bio-invólucro-terra-pó que logo será deixado para traz!
Posto tudo isso, pleno e consciente dessa realidade a mim imposta, tenho a plena convicção que a pior morte é aquela que se esconde no constante medo de morrer!
Aguardo com ansiedade e grande esperança, que em nada serei decepcionado; pelo contrário, com toda a intrepidez, tanto agora como em todos os dias, Cristo será engrandecido no meu corpo, seja durante a vida, ou mesmo na hora da morte.   Filipenses 1:20
Porque para mim, o viver é Cristo e o morrer é lucro! Filipenses 1:21

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O QUE REALMENTE QUER DIZER O PREGADOR SOBRE ECLESIASTES 9:8?

“CANTARES”, “CANTADAS” E AS PRINCESINHAS DO REI SALOMÃO – (História pra machoxô que pensa que é Eros!)

“ATITUDES INDISPENSÁVEIS EM RELAÇÃO AO GENUÍNO EVANGELHO!” (1a parte)